Leituras de Verão: As Coisas Que Perdemos no Fogo

1+

As Coisas Que Perdemos no Fogo, primeiro livro da escritora e jornalista Mariana Enriquez, editado pela Quetzal, não é de fácil leitura. Ler sobre violência, crueldade, medo nunca é fácil, ou agradável. No entanto, é um livro envolvente, intrigante e tenso. Escolher o período de férias para o ler pode ser uma boa opção.

21015437_10212163946848164_1402748727_n

 

Através de uma escrita envolvente e apelativa, a autora convida-nos a percorrer uma Argentina bem diferente dos postais de visita e do tango que tão bem caracteriza aquele país. Os 12 contos com que nos presenteia são de arrepiar.

21040433_10212163953728336_1240113729_n.jpg

Durante a sua leitura fiz pausas para reflectir sobre a realidade de um país que também atravessa várias crises. Com as histórias de Mariana Enriquez estabelecemos paralelismos, analisamos situações, reflectimos. É isso que queremos de um livro? Nem sempre. Mas, quando acontece, o livro cumpre uma das suas missões: levar o leitor a desconstruir as suas próprias noções de realidade e a sair do seu mundo para explorar “novos horizontes”.

21039936_10212163938887965_1123742200_n.jpg

Um menino brutalmente assassinado, casas abandonadas e mulheres que ateiam fogo ao seu próprio corpo, são pontos de partida para o perturbador As Coisas Que Perdemos no Fogo. Mariana Enriquez instiga o leitor a ver para lá da narrativa e leva-o a apreender o contexto político/social/econômico de uma Argentina menos “simpática”.

Sem Título.png

Em As Coisas Que Perdemos no Fogo Mariana Enriquez mostra mulheres cheias de força e de grande personalidade. Na última história, que dá título ao livro, ela assinala a necessidade da mulher continuar uma luta (incessante) pelos seus direitos e liberdades, algo que nem o fogo deve eliminar.

A Autora:

Sem llTítulo.png

Título: As Coisas que Perdemos no Fogo

Autora: Mariana Enriquez

Editora: Quetzal

Preço: €16,60

Fotos: Isa Vieira

1+

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.