“São Jorge” vence Prémios Sophia 2018

1+

Nomeado para catorze categorias “São Jorge”, do realizador Marco Martins, venceu a 6.ª edição dos Prémios Sophia entregues este domingo no Casino do Estoril. O filme confirmou o favoritismo e teve o merecido reconhecimento da Academia Portuguesa de Cinema, triunfando em sete categorias.

O drama do ex-pugilista que se vê obrigado a sobreviver ao período da austeridade da Troika encontrando trabalho numa empresa de cobranças, deu a Marco Martins os Sophia de Melhor Filme, Melhor Realizador e Melhor Argumento Original. O filme conseguiu ainda os prémios de Melhor Actor Principal (Nuno Lopes), Melhor Actor Secundário (José Raposo),  Melhor Direcção Artística (Wayne dos Santos) e Melhor Fotografia (Carlos Lopes).

“Peregrinação”, de João Botelho, conquistou três Sophia, em categorias técnicas, enquanto “A Fábrica de Nada”, de Pedro Pinho, recebeu os prémios de melhor montagem e argumento adaptado.

Mas, a noite, recheada de caras bem conhecidas do universo artístico nacional, contou ainda com a entrega de outros prémios atribuídos às várias categorias como pode confirmar na lista que se segue:

Melhor Filme: “São Jorge”
Melhor Realizador: Marco Martins – “São Jorge”
Melhor Actriz Principal: Rita Blanco – “Fátima”
Melhor Actor Principal: Nuno Lopes – “São Jorge”
Melhor Actriz Secundária: Isabel Abreu – “Uma Vida à Espera”
Melhor Actor Secundário: José Raposo – “São Jorge”
Melhor Documentário em Longa-Metragem: “Nos Interstícios da Realidade ou o Cinema de António de Macedo”
Melhor Argumento Original: Ricardo Adolfo e Marco Martins – “São Jorge”
Melhor Banda Sonora Original: Rita Redshoes & The Legendary Tigerman – “Ornamento e Crime”
Melhor Canção Original: Fim – composição e interpretação Lúcia Moniz – “Uma Vida à Espera”
Melhor Fotografia: Carlos Lopes – “São Jorge”
Melhor Efeitos Especiais/Caracterização: Nuno Esteves “Blue” – “Peregrinação”
Melhor Série / Telefilme: “Madre Paula”
Melhor Direção Artística: Wayne dos Santos – “São Jorge”
Melhor Som: Pedro Melo, Elsa Ferreira e Branko Neskov – “Al Berto”
Melhor Guarda Roupa: Sílvia Grabowski – “Zeus”
Melhor Maquilhagem e Cabelos: Rita Castro, Felipe Muiron – “Peregrinação”
Melhor Montagem: Cláudia Oliveira, Edgar Feldman, Luísa Homem – “A Fábrica de Nada”
Melhor Argumento Adaptado: Pedro Pinho, Luisa Homem, Leonor Noivo, Tiago Hespanha baseado na peça original “The Nothing Factory” de Judith Herzberg – “A Fábrica de Nada”
Melhor Documentário em Curta-Metragem: “O Homem Eterno” de Luís Costa
Melhor Curta-Metragem de Ficção: “Coelho Mau” de Carlos Conceição
Curta-Metragem de Animação: “A Gruta De Darwin” de Joana Toste
Prémio Sophia Estudante: “Snooze” de Dinis Leal Machado – ESMAD

Foram ainda entregues os Prémios Carreira ao realizador e crítico de cinema Lauro António, à caracterizadora Ana Lorena e ao realizador de cinema de animação Artur Correia (título póstumo)

FOTOS: DR., Divulgação

1+

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.